Câmara aprova em primeiro turno texto-base da reforma da Previdência

Câmara aprova em primeiro turno texto-base da reforma da Previdência
Câmara aprova em primeiro turno texto-base da reforma da Previdência (Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados)

A Câmara dos Deputados aprovou na noite de ontem, quarta-feira (10), em primeiro turno, o texto-base da reforma da Previdência (PEC 6/19), com 379 votos à favor e 131 contra. Para a aprovação era necessário o apoio de três quintos dos deputados, ou seja, 308 votos favoráveis dos 531 parlamentares. Para concluir a votação é necessário ainda, analisar as emendas e destaques apresentadas pelos partidos, para tentar alterar pontos específicos da proposta.

No começo da última quarta-feira (10), Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados, e parlamentares favoráveis esperavam que até hoje, quinta-feira (11), fosse concluído o análise dos destaques. Para então encerrarem a análise da proposta de ementa em segundo turno até sexta-feira (12). Maia afirma ainda que, a intenção é terminar o segundo turno da votação da reforma até sexta-feira à noite ou sábado de manhã. Citando ainda, em uma das suas redes sociais, que com a aprovação da Previdência, haverá uma construção da mudança necessária ao Brasil.

O presidente Jair Bolsonaro, também em sua rede social, parabeniza Maia, pela aprovação em primeiro turno.

A proposta da reforma da Previdência estabelece:

  • Imposição de idade mínima para os trabalhadores se aposentarem: 65 anos para homens e 62 anos para mulheres; Com regras diferentes para atividades insalubres, deficientes, professores e policiais.
  • Tempo mínimo de contribuição previdenciária passará a ser de 15 anos para as mulheres e 20 anos para os homens;
  • Regras de transição para chegar a essa idade mínima para quem já está no mercado de trabalho;
  • Redução no valor das pensões, que será 50% da aposentadoria, mais 10% por dependente. Sendo ainda, menor que o salário mínimo (R$998) se essa não for a única renda da família.

As novas regras não irão valer para servidores municipais e estaduais com regimes próprios de previdência.

O impacto fiscal da proposta está entre R$ 960 bilhões em 10 anos.

Entretanto, a PEC ainda precisará passar por uma votação em segundo turno, antes de seguir para análise no Senado Federal.

Confira como os deputados do estado de São Paulo votaram no texto-base da reforma: 

Votaram a favor da reforma da Previdência:

Abou Anni – PSL

Adriana Ventura – NOVO

Alex Manente – Cidadania

Alexandre Frota – PSL

Alexis Fonteyne – NOVO

Arnaldo Jardim – CIDADANIA

Bruna Furlan – PSDB

Capitão Augusto – PL

Carla Zambelli – PSL

Carlos Sampaio – PSDB

Celso Russomanno – PRB

Cezinha de Madureira – PSD

Coronel Tadeu – PSL

David Soares – DEM

Eduardo Bolsonaro  PSL

Eduardo Cury – PSDB

Eli Correa Filho – DEM

Enrico Misasi – PV

Fausto Pinato – PP

General Peternelli – PSL

Geninho Zuliani – DEM

Guiga Peixoto – PSL

Guilherme Derrite – PP

Guilherme Mussi – PP

Herculano Passos – MDB

Joice Hasselmann – PSL

Júnior Bozzella – PSL

Kim Kataguiri – DEM

Luiz Flávio Gomes – PSB

Luiz Philippe de Orleans e Braçanga – PSL

Marcio Alvino – PL

Marco Bertaiolli – PSD

Maria Rosas – PRB

Miguel Lombardi – PL

Paulo Freire Costa – PL

Policial Katia Sastre – PL

Renata Abreu – PODE

Ricardo Izar – PP

Roberto de Lucena – PODE

Rosana Valle – PSB

Samuel Moreira – PSDB

Tabata Amaral – PDT

Vanderlei Macris – PSDB

Vinicius Poit – NOVO

Vitor Lippi – PSDB

Votaram contra a reforma da Previdência:

Alencar Santana Braga – PT

Alexandre Padinha – PT

Arlindo Chinaglia – PT

Carlos Zarattini – PT

Ivan Valente – PSOL

Luiza Erundina – PSOL

Nilto Tatto – PT

Orlando Silva – PCDOB

Paulo Pereira da Silva – SD

Paulo Teixeira – PT

Rui Falcão – PT

Sâmia Bomfim – PSOL

Vicentinho – PT

Facebook Comments