Mulher é agredida e ameaçada de morte pelo ex-namorado em Rio Preto

Em depoimento, ela afirmou que namorou o homem por um ano, mas depois de terminar o relacionamento, começou a receber ameaças do agressor

Mulher é agredida e ameaçada de morte pelo ex-namorado em Rio Preto
Crédito da foto: Reprodução/TV TEM

Na noite do último sábado (7), uma mulher de 33 anos denunciou o ex-namorado após ser agredida e ameaçada de morte por ele em São José do Rio Preto (SP).

Segundo o boletim de ocorrência, a mulher estava dentro do carro dela, com uma amiga, quando foi surpreendida pelo agressor. O homem deu um soco no vidro do veículo, abriu a porta do carro e a puxou pelo cabelo, agredindo a vítima com tapas.

A mulher conseguiu fechar a porta do carro e arrancar com o veículo, entretanto, o agressor abriu a porta novamente, conseguindo jogar a mulher no chão, e a agredindo com socos e chutes.

Ainda de acordo com o registro, a mulher conseguiu fugir enquanto uma testemunha do crime segurava o agressor. Logo após, a vítima compareceu a delegacia.

Em depoimento, ela afirmou que namorou o homem por um ano, mas depois de terminar o relacionamento, começou a receber ameaças do agressor.

Dessa forma, ela entrou com um pedido de medida protetiva contra o ex-namorado, impedindo que o mesmo se aproxime dela e não frequente o local onde ambos trabalham.

A Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Rio Preto está investigando o caso.

Conheça mais sobre a Lei Maria da Penha

“Qualquer ato ou conduta baseada no gênero, que cause morte, dano ou sofrimento físico, sexual ou psicológico à mulher, tanto na esfera pública como na esfera privada” (Capitulo I, Artigo 1º). Essa é a definição de violência contra a mulher de acordo com a Convenção de Belém do Pará.

Ela cita apenas as violências física, sexual e psicológica, mas as violências moral e patrimonial também são parte dos cinco tipos de violência contra a mulher.

Uma das três melhores leis de enfrentamento à violência contra a mulher do mundo foi sancionada há 13 anos, no dia 7 de agosto de 2006, pelo então presidente Luís Inácio Lula da Silva, a Lei Maria da Penha, que entrou em vigo em setembro do mesmo ano. A lei visa proteger a mulher da violência doméstica e familiar. Ela engloba todas que se identificam com o sexo feminino, tanto heterossexuais, homossexuais, quanto mulheres transexuais. Para acionar a lei, é necessário que a vítima esteja se sentindo ameaçada e vulnerável ao agressor, que não precisa ser o marido ou companheiro, mas qualquer homem do seu convívio, como o pai, irmão, tio, colega de trabalho, etc.

Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Facebook Comments