Agenda CulturalArteManifestação PopularPolíticaSão Paulo

Artistas mapeiam lugares históricos da violência de estado no centro de São Paulo

Projeto propõe andanças noturnas pelo centro da capital visitando espaços como o antigo DOPS e um presídio desativado.

Desde meados de fevereiro até o fim de março as ruas do centro de São Paulo recebem semanalmente uma caminhada noturna proposta por artistas da Cia. Pessoal do Faroeste em parceria com o Memorial da Resistência.

O projeto prevê a localização de áreas ligadas à violência estatal no centro de São Paulo, mais especificamente da violência praticada durante a ditadura civil-militar brasileira.

No projeto, uma performance chamada “Deriva da Luz Vermelha”, os artistas Brunner e Mel Laurent guiam os caminhantes  sem trajeto ou duração predefinidas. Com uma lanterna vermelha, o grupo visita lugares como o prédio do Memorial da Resistência, antigamente, um DOPS, lugar de torturas e assassinatos cometidos por militares.

O projeto conta ainda com duas derivas: uma no dia 23 de março, sábado, às 21h, e outra no dia 28 de março, quinta, também às 21h. A participação é gratuita.

Facebook Comments

Deixar uma resposta

Back to top button
Close
Close

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios