Rio Preto registra a morte de dois homens que contraíram dengue este ano, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, uma das mortes confirmadas é a primeira causada pelo vírus em 2019.

A confirmação foi divulgada nesta quinta-feira (07), segundo informações da secretaria, uma das vítimas era um homem de 38 anos, que teria apresentado os primeiros sintomas da dengue no dia 17 de dezembro de 2018 e acabou indo a óbito em 20 de dezembro.

O caso mais recente de óbito por dengue em Rio Preto, foi de um idoso de 66 anos, ele estava internado deste o dia 26 de janeiro, mas, desde o dia 20 de janeiro ele já estava apresentando os sintomas da doença, este senhor morreu no dia 31 de janeiro de 2019.

  Incêndio na área rural de Cedral atinge região de Rio Preto

Em São José do Rio Preto já foram confirmados 453 casos da doença, a Secretaria de Saúde preparou uma estrutura no Sistema Único de Saúde (SUS), para receber possíveis pacientes que contraírem o vírus, a orientação é que pessoas que apresentes o sintomas da dengue procurem a Unidade Básica de Saúde (UBS), mais próxima de sua residência para receber atendimento, uma central médica já foi instalada na Avenida Domingos Falavina, localizada na Região Norte da cidade e outra será montada na região Sul.

Segundo o secretário de Saúde Aldenis Borim, estão previstos 20 mil casos de dengue em Rio Preto.

“Estamos com essa projeção baseada em experiências anteriores da própria Secretaria. Em cima dos números do passado chegamos a esta conclusão. Estamos nos precavendo por meio de um conjunto de ações. Poderíamos dizer que é um surto grande, uma epidemia”. Explicou o secretário.

A Secretaria de Saúde de Rio Preto, por meio da Vigilância Ambiental, já realizou o  trabalho de nebulização veicular, em áreas críticas do município para a transmissão de dengue, zika e chikungunya.

“A cada dia que passa a gente se preocupa mais com o número de casos que chega à Secretaria. Podemos dizer que já estamos em surto para o mês de janeiro. Por isso, já desencadeamos o plano de contingência, que será incrementado gradativamente de acordo com o número de casos”, afirmou o Secretário de Saúde, Aldenis Borim.

Facebook Comments

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here