Halloween: o embate entre Michael Myers e Laurie Strode

40 anos após os eventos de Halloween – A Noite do Terror (1978) , uma obra-prima do mestre do horror John Carpenter, chega aos cinemas Halloween, desta vez dirigido pelo recém-chegado ao horror, David Gordon Green e e escrito por Jeff Fradley, Green e Danny McBride.

Apesar das sequências anteriores, o filme é totalmente à parte do que aconteceu antes, e retorna para nos contar a vida de Laurie Strode (Jamie Lee Curtis) e sua família 40 anos após o massacre de Haddonfield.

A história começa quando dois jornalistas vão à penitenciária, onde Michael Myers (James Jude Courtney) está para tentar entrevistá-lo. Um dos jornalistas decide agitar a máscara lendária que o multimatador usou durante seus massacres, na frente do rosto de Michael. Este gesto, que parece não incomodar o prisioneiro, no entanto, é a faísca que desencadeia o novo e imparável Michael em busca de vingança contra Laurie Strode.

O que mudou claramente é o caráter de Laurie, agora mãe e avó, pronta para enfrentar seu destino: protagonizar o embate final contra Michael Myers.

Embora o filme pareça uma nova versão do primeiro Halloween, ele dá continuidade aos eventos deste primeiro filme, desconsiderando as versões seguintes. A produção do filme teve a “supervisão” de Carpenter, contribuindo para que o filme mantivesse a essência.

Halloween (2018), é bem dirigido e bem construído em todos os seus aspectos, é a conclusão digna do filme de 78, a sequência que os fãs estavam esperando. Agora, sobra a esperança de que outras possíveis sequências não estraguem tudo.

O filme está em cartaz nos cinemas brasileiros desde o dia 25 de outubro.