18 Julho 2024

Ministra Laurita Vaz do STJ encerra sua trajetória com aposentadoria nesta quinta-feira

2 min read

Após 22 anos de serviço no Superior Tribunal de Justiça (STJ), a ministra Laurita Vaz anunciou sua aposentadoria, que ocorreu nesta quinta-feira, 19 de outubro. Ela fez história ao se tornar a primeira mulher a ocupar a presidência do tribunal. Agora, a responsabilidade de indicar um substituto para compor a corte recai sobre o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Laurita Hilário Vaz, natural de Goiana, nasceu na cidade de Anicuns e obteve seu diploma de direito na Pontifícia Universidade Católica de Goiás, em 1976. Posteriormente, ela se especializou em direito penal e direito agrário pela Universidade Federal de Goiás (UFG).

Na década de 1990, Laurita exerceu o cargo de subprocuradora-geral da República no STJ, antes de ser nomeada ministra pelo então presidente da República, Fernando Henrique Cardoso, em junho de 2001. Ela ocupou a cadeira que anteriormente pertencia ao ministro William Patterson.

Durante seus 22 anos no STJ, a ministra Laurita Vaz se destacou como uma das autoridades do tribunal com o maior número de decisões proferidas. Até julho deste ano, ela havia emitido um impressionante total de 377.433 decisões, uma média de 17.156 por ano, incluindo seu período como presidente e vice-presidente. Isso inclui 56.639 acórdãos sob sua relatoria e 320.794 decisões monocráticas.

Destacam-se os 14 acórdãos resultantes de julgamentos conduzidos pela ministra no âmbito dos recursos repetitivos. Um acórdão representa a posição jurídica manifestada por um órgão judicial colegiado, fundamentada em argumentos referentes à aplicação do direito a uma situação específica.

Além da aposentadoria da ministra Laurita Vaz, o STJ prevê a aposentadoria da ministra Assusete Magalhães para 18 de janeiro de 2024. Os ministros Antonio Saldanha Palheiro e Og Fernandes devem se aposentar em abril e novembro de 2024, respectivamente.